Guia de Raças

Cão de Montanha dos Pirinéus

Cão de montanha dos Pirinéus (em francês: Chien de Montagne des Pyrénées) é uma raça de cachorros pertencente ao grupo dos molossoides, e oriunda da França. Usado como guarda de rebanhos, é ainda adaptável à companhia.

 Cao-da-Montanha-03

Origem

Esta raça, que é pouco comum no Brasil e nos demais países da América Latina, possui uma longa história de desenvolvimento. E, por isso os pesquisadores possuem dificuldades em conseguir mapear com precisão a história de raças que sejam muito antigas, mas existem alguns registros históricos que permitem que tenha-se uma noção de como este cachorro conseguiu chegar até aqui.

Para ter uma ideia de quanto é antiga esta raça, o primeiro registro está datado no século XIV. Nesta época, um fato curioso em relação às descrições que foram dadas, é que ele era descrito e apontado como sendo um guardião de castelos. Até hoje ainda não se tem certeza se esta função de guardião era realmente utilizada com o objetivo de caracterizar uma raça de guarda ou apenas pela imponência que o animal causava. Mas este registro confirma também que a raça foi, por muito tempo considerada uma das prediletas das famílias reais.

Durante grande parte do tempo de desenvolvimento da raça, a concentração destes cachorros acontecia nas altas montanhas da região dos Pirinéus, e é por isso que os cachorros foram batizados com este nome. De acordo com as pesquisas, nestes locais os cachorros eram utilizados como sendo de guarda de rebanhos.

Uma das primeiras famílias reais que realmente adotou a raça como sendo representante da guarda de seu castelo foi da época do famoso Lous XIV, sendo que este foi o grande responsável por conceder ao cachorro, oficialmente, o título de Cachorro Real da França, em 1675. A partir deste momento, esses exemplares acabaram tornando-se um símbolo da nobreza, todo mundo que fizesse parte, ou que pretendia fazer parte desta classe, precisava ter um destes em seus domínios.

Com as revoluções nas quais foram derrubadas monarquias em diversos países da Europa, a população de Cachorros da Montanha dos Pirinéus acabou ficando reduzidas novamente a esta região. Mas alguns exemplares também foram levados para a América, e nos Estados Unidos ele foi criado, e acabou dando origem a outras raças que conhecemos atualmente, como o Terra Nova. Mesmo assim, o exemplar original do Cachorro das Montanhas ainda consegue sobreviver. Apesar de não ser considerada uma raça de cachorro popular, ele realmente pode ser encontrado em diversos locais da Europa e, em alguns povoados nos Estados Unidos.

Cao-da-Montanha-02

Características

Não existe a menor possibilidade de iniciar uma descrição física deste cachorro sem citar o seu porte gigantesco. A média de tamanho dos cachorros que são considerados de grande porte fica em torno dos 50 cm de altura, mas este fica em média nos 70 cm de altura, sendo que muitas espécies podem chegar até aos 80 cm no caso dos machos. Geralmente as fêmeas são um pouco menores do que seus parceiros. A sua altura realmente é muito importante, e acaba sendo avaliada pelos clubes oficiais da raça para avaliar se realmente é um bom exemplar ou não.

Além de ser de porte grande, possui um porte que pode ser descrito como majestoso. A estrutura óssea deste cachorro é forte e, ao mesmo tempo bastante possante. Provavelmente foi justamente a mistura da altura com o porte que permitiu que o cachorro conseguisse a admiração da família real francesa.

A cabeça apresenta características que lembram a de um urso, com um focinho de tamanho médio e, ao mesmo tempo bastante largo. A estrutura do crânio também é grande, proporcional ao restante do corpo. Mas os olhos da raça costumam ser pequenos e castanhos. Esta característica acaba dando ao cachorro uma aparência afável e carinhosa. Já as orelhas são pequenas e triangulares. Ao longo do pescoço, que apresenta ser bastante largo, também podemos encontrar, como uma das características mais marcantes da raça, uma vasta camada de pelos ao redor do pescoço. Os membros inferiores também apresentam uma musculatura bastante desenvolvida, com patas bastante compactas, o que era muito útil quando a raça tinha que andar pelas altas montanhas cheias de neves.

Os pelos deste são densos, lisos e longos. Na parte dos ombros e também do dorso ele possui os pelos mais crispados. Já na parte do pescoço e também na cauda eles são mais volumosos. Além disso, o cachorro também apresenta uma camada de sub-pelos, também uma herança da época que ele precisava enfrentar temperaturas muito baixas.

A cor do pelo sempre será branca, sendo que ele poderá apresentar alguns elementos como manchas amarelas, laranjas ou cinzentas. Mas estas manchas, para que esses exemplares realmente sejam considerados da raça, só podem aparecer nas orelhas ou na cabeça.

Peso: Macho de 60 kg a 70 kg – Fêmea de 45 kg a 55 kg
Altura Macho de 70 cm a 80 cm – Fêmea de 65 cm a 72 cm
Grupo: Grupo 02 – Pinscher, Schnauzer, Molossos e Boiadeiros Suíços
Funções: Cachorros de guarda
Grau de Atividade: Médio
Pêlo: Lisa, densa e longa
Cor: Branca, com manchas amarelas, laranjas ou cinzentas
Nome de Origem: Cão de Montanha dos Pirinéus
Pais de Origem: França
Registro FCI: 137

Cao-da-Montanha-04

 Temperamento

De temperamento classificado como carinhoso, fiel, independente e alerta, é apegado à família, e gosta de espaço, apesar de não ser um animal muito ativo. Sua independência, todavia, torna-o um canino de adestramento cuja dificuldade é moderada para donos inexperientes.

Foi criado basicamente para ser e, parecer forte na sua tarefa de guarda e, de proteção. Além disso, durante seu processo de seleção, sempre foram dadas prioridades para aqueles que apresentassem um comportamento mais intimidador. Mas, ao mesmo tempo, ele apresenta um comportamento afetuoso para com o seu dono, e bastante fiel. Portanto pode ser ainda utilizado como um cachorro de guarda de acordo com o seu comportamento predominante. Outro traço importante da sua personalidade está relacionado a uma independência muito mais marcante do que em outras raças. Poderá testar os limites dos seus treinadores em diversas ocasiões.

Em alguns exemplares, apresenta ainda, um comportamento bastante corajoso, e dedicado a sua família, consegue proteger a tudo e a todos que estiverem dentro do seu círculo de convívio, independentemente da situação. Costumam latir bastante, mas sempre quando alguma coisa está acontecendo que saia do normal, o que torna-o um cachorro de guarda ainda mais interessante. Como está acostumado com grandes espaços, ele não vai conseguir adaptar-se a vida dentro de apartamentos.

Curiosidades

Um fato curioso em relação à raça: era muito comum que seus criadores colocassem coleiras de espinhos, com pontas de metal, justamente para que eles conseguissem proteger-se de lobos, que eram muito comuns nesta região. O Cão de Montanha dos Pirinéus também é conhecido por um simpático e poderoso apelido que realmente acaba falando muito das principais características dele: O Gigante Branco. E isso pelo fato de que realmente o cachorro apresenta um tamanho que deixa a maioria dos cachorros com um aspecto muito menor do que realmente eles são além de ser encontrado predominantemente na cor branca.

Cao-da-Montanha-01

Dicas

A sua capacidade de aprendizado realmente é impressionante, bem como sua obediência. Isso faz com que ele seja muito útil quando bem treinado. Além disso, possui um vigor físico também muito interessante para atividades ao ar livre. Mas, irá exigir muito do seu criador. Possui um temperamento que não é nada fácil de adestrar-se, mas nem por isso é um cachorro que apresente algum problema mais sério em relação à desobediência. Pelo seu tamanho e também pelo fato deste precisar estar sempre em movimento, é necessário que tenha-se um grande espaço para criação.

Cao-da-Montanha

Saúde

Os exemplares desta raça não são visto muito em países com climas tropicais por um motivo: ele realmente não consegue adaptar-se bem ao calor. Existem algumas raças que até conseguiram adaptar-se ao clima mais quente do Brasil, mesmo sofrendo com isso. Mas este não é o caso do Cão da Montanha, ele possui extremas dificuldades de sobreviver no calor. Dentre os principais problemas que eles desenvolvem no calor são os problemas de pele e, possui propensão a desenvolver problemas relacionados à displasia da anca. Expectativa de vida varia entre 10 anos a 12 anos.

Preço

O preço médio pode variar de R$ 2.000 à R$ 10.000.

Cao-da-Montanha-05

Leia Também:

Aqui você encontra tudo para o seu pet.

Pets Perdidos Adoções
Pets Perdidos Achados
Pets Perdidos Perdidos
Pets Perdidos Forum
Pets Perdidos Encontros
Pets Perdidos Serviços
Dra Talita Dal Evedove Lopes. CRMV-SP 26.406

Dra Talita Dal Evedove Lopes, Médica Veterinária (CRMV-SP 26.406)

Formada pela Universidade Anhembi Morumbi em 2009, pós graduada em clínica médica de pequenos animais, especializada em Acupuntura Veterinária, Homeopatia Veterinária, Floral e Reiki Veterinário.
Médica Veterinária do Centro Veterinário Manuel Lopes.
Responsável pelos conteúdos técnicos do Encontros Pet.
Envie sua duvida pra gente: veterinaria@encontrospet.com.br

Encontros Pet

Comentários