Peixe Acará-Bandeira (Pterophyllum Scalare)

Pterophyllum scalare ou popularmente conhecido no Brasil como Acará-Bandeira é um pequeno grupo de peixes de água doce, veja abaixo algumas características, preço e curiosidades desse peixe brasileiro…

Acara-Bandeira-01

Origem

Pterophyllum scalare é um pequeno grupo de peixes de água doce conhecidos popularmente como Acará-Bandeira. Pertencem à família dos Cichlidaes. São peixes nativos do nosso país, sendo provenientes da América do Sul, mais especificamente da bacia amazônica, a partir de onde foram adaptados para o segmento da ornamentação, facilmente encontrados nos pântanos, nos leitos dos rios da Amazônia.

Relatos citam que os primeiros peixes dessa espécie foram colocados em cativeiro em meados da década de 1930. Sendo um dos mais comercializados no mundo inteiro. Inicialmente os exemplares selvagens eram capturados aos milhares, e exportados para todos os centros de aquariofilia do mundo. A partir destes, criadores estrangeiros, principalmente do Japão, Angola, Estados Unidos, China e Alemanha, passaram a procriá-los em cativeiro, em escala comercial, diminuindo a quantidade dos peixes coletados na natureza.

Tipo de Acará-Bandeira:

Selvagem: possui a cor com tom prateado e listras verticais escuras. Após serem criados em cativeiro surgiram vários tipos, então foram selecionados e submetidos a cruzamentos entre eles, a partir de onde chegou-se à criação de várias cores novas, com nadadeiras mais longas e escamas diferentes; Ouro: tem gene recessivo que dilui a melanina do selvagem, tornando sua superfície dourada e as listras com tom dourado escuro. As variações são: ouro véu, ouro super véu, ouro escama de pérola, ouro escama de pérola véu e ouro escama de pérola super véu; Fumaça: possui o corpo quase negro, mas deixa aparecer suas listras verticais, que também trazem um tom escurecido. As variações são: fumaça, fumaça véu e fumaça super véu;

Marmorato: tem como característica principal um corpo predominantemente negro com manchas claras tipo mármore. As variações são: marmoratus, marmoratus véu, marmoratus escama de pérola, marmoratus escama de pérola véu, marmoratus super véu e marmoratus escama de pérola super véu;

Palhaço: corpo com predomínio de cores claras associadas a manchas negras, ou seja, praticamente o contrário do Acará- bandeira marmorato. Algumas variações incluem uma região facial alaranjada. As variações são: palhaço, palhaço koi, palhaço siamês, palhaço véu, palhaço super véu, palhaço escama de véu, palhaço escama de pérola véu e palhaço escama de pérola super véu;

Negro: tem o corpo totalmente negro, sem manchas claras. As variações são: negro, negro véu e negro super véu;

Zebra: corpo cinza com listras escuras. Possui uma listra a mais que o tipo selvagem. Suas listras são bem marcadas, e suas nadadeiras são rendadas. Variações possíveis: zebra, zebra véu, zebra super véu, zebra negra, zebra negra véu, zebra negra super véu;

Albino: possui o corpo claro (ausência de melanina) com olhos vermelhos. O albinismo aparece em todas as variedades. As variações que ocorrem são: albino, albino véu, albino super véu, albino escama de pérola, albino escama de pérola véu e albino escama de pérola super véu;

Siamês: apresenta o corpo cinza e sem listras. Sua cor vai escurecendo próximo às nadadeiras, tornando-as de cor negra. Seu opérculo é vermelho. As variações são: siamês, siamês véu, siamês super véu, siamês escama de pérola, siamês escama de pérola véu e siamês escama de pérola super véu.

Siamês albino: corpo claro (ausência de melanina) com olhos vermelhos. As variações são: siamês albino, siamês albino véu, siamês albino super véu, siamês albino escama de pérola, siamês escama de pérola véu e siamês albino escama de pérola super véu.

Variações nas nadadeiras normais: isto ocorre quando o Acará possui as nadadeiras com o comprimento do tamanho aproximado do corpo do peixe. Nadadeiras véu: é quando o peixe possui todas as nadadeiras alongadas bem maiores que o normal; Nadadeiras super véu: nesta variação ele possui todas as nadadeiras bem mais longas do que o véu, geralmente duas vezes maior que o normal, e em alguns exemplares chega ao dobro do tamanho do corpo.

Acara-Bandeira-02

Características

Ao iniciarmos uma criação de Acará-bandeira, não podemos simplesmente comprar um Acará macho e uma fêmea: precisaremos adquirir no mínimo 6 exemplares para formar casais, sendo o mais adequado quando o peixe atingir de 6 cm a 7 cm de comprimento em aquários grandes, ou outros recipientes propícios. Criar um Acará-bandeira não é difícil. A parte mais demorada e que demanda mais atenção é a formação dos casais. Estes peixes são monogâmicos: isso significa que os pares escolhidos acabam isolando-se do grupo, possibilitando sua identificação com facilidade.

Na natureza são encontrados em cardumes, por isso devem ser mantidos em grupos de pelo menos cinco indivíduos. É muito difícil conseguir identificar seu dimorfismo sexual, sendo a única maneira de ter a certeza é durante a postura, quando os órgãos sexuais ficam visíveis. As fêmeas têm o ovopositor largo e virado para trás e os machos têm o espermoderme fino e virado para frente. São espécies ovíparas, e sua reprodução ocorre com certa facilidade em cativeiro.

Aos 12 meses de idade, o Acará-bandeira estará pronto para a reprodução. O peixe pode desovar de 100 a 600 ovos por acasalamento, e a quantidade de ovos liberados depende da idade e do tamanho do Acará. Porém, como em qualquer espécie que queira-se reproduzir, um ponto importante é uma excelente nutrição dos reprodutores, que irá possibilitar uma boa desova. A desova pode ocorrer em folhas largas de plantas, troncos, e outras superfícies lisas dentro da água, inclusive nas paredes do aquário.

De acordo com a temperatura da água, em torno de 48 horas acontece à eclosão, a uma taxa de 70% a 80% do total de ovos liberados. Deve-se tomar cuidado quando acontece o nascimento das larvas, pois apesar dos pais serem protetores das crias, devido ao estresse conseqüente do acasalamento, os pais pode vir a comer as larvas. Por isso, alguns aquaristas colocam canos de PVC cortados ao meio no aquário. Após a desova, na maioria das vezes os ovos grudam-se nestes canos, de onde podem ser retirados, e transportados para outro aquário até a eclosão dos ovos.

Possuem o corpo lateralmente achatado, com barbatana dorsal, e anal relativamente grande. Podem chegar a 15 cm, sendo que os machos são maiores que as fêmeas. Lembrando que aos 3 meses de idade, alcança em torno de 3 cm: com este tamanho já pode ser vendido para o mercado.

Sua coloração natural era composta por tons acinzentados com cerca de quatro listras pretas, mas devido acasalamento excessivo surgiram exemplares com colorações variadas entre preto, amarelo, cinza, e branco.

Peso:Aproximadamente Macho e Fêmea de 1 kg a 1,5 kg
AlturaAproximadamente Macho e Fêmea de 6 cm a 15 cm
Grupo:Família Cichlidaes
Cor:Varia entre preto, amarelo, cinza, e branco
Nome de Origem:Pterophyllum scalare
Pais de Origem:Brasil.

 

Acara-Bandeira-04

Temperamento

São peixes consideravelmente pacíficos, mas podem tornar-se agressivos com outros peixes para defender seu território, inclusive com os da sua espécie.

Curiosidades

São peixes monogâmicos.

Dicas

O Acará-bandeira pode comer de tudo, pois é uma espécie essencialmente onívora. Assim, é importante fornecer algum tipo de alimento vivo para seus peixes, especialmente para estimular a reprodução. Para os adultos, são indicadas larvas de insetos, camarão fresco moído, e pequenos crustáceos de água doce. Para os alevinos recém-nascidos, assim que começam a movimentar-se, é possível fornecer também infusórios e náuplios de artêmia, que podem ser ofertados duas vezes ao dia até a segunda semana após a eclosão terem ocorrido. Em seguida, acrescente ração em pó específica para alevinos gradativamente, proporcional à retirada de alimentos vivos da refeição diária dos alevinos. A quantidade de ração deve ser calculada de acordo com o crescimento do peixe.

É bastante resistente com a qualidade da água, não sendo exigente com relação à dureza da água. Entretanto ele é originário de rios com água mole, por isso é aconselhável as freqüentes trocas parciais de água a fim de manter- se o nível de dureza baixo. O tamanho do aquário indicado para a criação da espécie é de no mínimo 80 cm a 100 cm, visto que são peixes grandes e territorialistas. Preferem águas ácidas, com o pH em torno de 6,8 ou 7,0, e aquários bem plantados. Devem ser mantidos em cardume com cinco ou mais indivíduos, visto que se forem introduzidos ao aquário sozinho pode tornar-se agressivo com os outros peixes. Como são peixes tropicais, são mantidos em aquário com uma temperatura de aproximadamente 22 ºC a 30 ºC.

Acara-Bandeira

Saúde

A expectativa do tempo de vida de um peixe ornamental vai depender de vários fatores em relação à qualidade de vida do mesmo. A qualidade da água, do alimento, e vários outros fatores serão fundamentais para que o mesmo consiga atingir um bom tempo de vida. Expectativa de vida de 10 anos a 15 anos.

Preço

O preço médio pode variar de R$ 25.00 a R$ 100.00.

Acara-Bandeira-03

Leia Também:

Peixe Acará-Bandeira (Pterophyllum Scalare)
Avalie esta postagem

Encontros Pet