Blog Encontros Pet, onde você encontra tudo para seu animal de estimação.

Cachorro Dogue de Bordeaux

Cachorro Dogue de Bordeaux

A Raça Dogue de Bordeaux teve uma origem muito curiosa, alguns dizem que a raça descende dos antigos Alanos, que eram cachorros molossos, que andavam com os Alãos, povoado que morava na região de Cáucaso, em meados do século V. Mesmo com o sumiço dos Alãos, eles conseguiram fazer com que esses cachorros tivessem acasalamentos com os cachorros nativos, dando assim origem a outras raças como o Mastim Napolitano e o Mastiff Inglês.

 

Dogue-de-Bordeaux01

Origem

Qualquer que seja sua origem, estes exemplares, que eram inicialmente chamados de Dogues da Aquitânia, foram utilizados como cachorros de guarda, na caça de animais de grande porte, como ursos e javalis, e como cachorros de rinha. Em meados do século XIX, estes antigos Dogues não eram reconhecidos em outro lugar além da Aquitânia.

A raça sofreu com a ausência de um padrão, que fez com que surgissem, basicamente, 3 tipos de cachorros, criados em regiões diferentes da França, e com características diferentes de tamanho e, principalmente, pela aceitação ou não de cachorros com máscara preta. A questão da máscara preta, aliás, foi o principal ponto de discórdia entre os criadores franceses na consolidação de um padrão único para a raça, uma vez que os criadores afirmavam que a presença da máscara negra era um sinal da presença de sangue do Mastiff Inglês. Essa polêmica só foi solucionada em 1926, finalmente, com a aceitação da máscara negra. Este mesmo padrão previa a existência de 2 tipos físicos: um maior, chamado ‘tipo dogue’, cujo peso mínimo era de 50 kg para os machos e 45 kg para as fêmeas, e um menor, chamado ‘Doguim’, cujo peso era de 40 kg a 50 Kg para os machos e 35 kg a 45 kg para as fêmeas. Em 1970, o padrão foi reformulado e o tipo doguim foi excluído.

Em 1863, aconteceu em Paris, no “Jardin d’Acclimatation”, a primeira exposição canina francesa. Eles participaram desta exposição com seu nome atual. Existiam, no entanto, diferentes tipos: o tipo de Toulouse, de Paris, e de Bordeaux, que é a origem da raça tal qual a conhecemos hoje. A criação da raça sofreu bastante durante as duas guerras mundiais, a ponto de ter sido ameaçada de extinção. Um dos mais antigos cachorros franceses.

Dogue-de-Bordeaux02

Características

Um cachorro potente, sua aparência geral, dá ideia de grande força e poder. O tamanho de sua cabeça impressiona, é curta, larga, volumosa, e tem um número de dobras bastante marcadas. O focinho é pontiagudo ou longo, os dentes muitos fortes. Lábio abundante com a mandíbula inferior para à frente. Seu olhar é descrito como penetrante, são ovais, de cor avelã ou escura. As orelhas pendentes são muito grandes com inserção muito alta. Queixo e pescoço curto.

O tronco tem um peito grande, e bem arredondado. Sua pelagem é fina, curta e suave ao toque. A cor da raça é fulva (amarelo tostado), podendo variar da tonalidade acaju (castanho-avermelhado, semelhante à cor do mogno) até a isabela (entre branco e amarelo), menos apreciada. Manchas brancas podem ocorrer no peito e nas patas, desde que sejam pouco extensas. Alguns exemplares têm máscara, na qual pode ser vermelha ou preta (essa última é mais rara).Foi cruzado com caninos de grande porte para amedrontar e espantar. Pode chegar aos 75 cm e pesar 65 kg.

Peso:Macho e Fêmea 45 kg a 65 kg
AlturaMacho e Fêmea de 60 cm a 68 cm
Grupo:Grupo 2 – Cães de tipo pinscher e schnauzer, molossoides, cães montanheses e boieiros suíços
Funções:Cachorro de guarda e utilidade
Grau de Atividade:Médio
Pelo:Curto, fino, e suave ao toque
Cor:Mogno, castanho, ou cinza
Nome de Origem:Dogue de Bordeaux
Pais de Origem:

França

Registro FCI:116

Dogue-de-Bordeaux03

Temperamento

Seu temperamento é descrito como territorial, protetor, fiel, tranquilo e dócil, que gosta de estar com as crianças. Porém, sabe impor-se. De personalidade forte, não submete-se facilmente, e não fica pedindo atenção e carinho, apesar de adorar seus proprietários. Caso sinta-se desafiado, ataca os outros cachorros. Com pessoas estranhas, são extremamente reservados, e só costumam ser mais entusiasmados na recepção de visitas após serem devidamente apresentados por seus donos.

Desenvolveu ao longo do tempo uma especial capacidade para desempenhar as funções de guarda, que assume com atenção, e grande coragem, porém, sem agressividade. É frequentemente descrito como um bom cachorro de companhia. Calmo, equilibrado, com alto limiar de estímulo.

Curiosidades

No período entre guerras, a raça sofreu mais uma vez com a redução expressiva de seu plantel, e só não desapareceu completamente graças à importação para a França, de exemplares nascidos nos Estados Unidos. A raça não é reconhecida pelo American Kennel Clube, e só é internacionalmente aceita pela FCI, que é o órgão internacional que organiza a criação nos países da Europa (menos Reino Unido) e na América Central e do Sul.

Graças à sua valentia como cachorro de guarda, e seu comportamento extremamente leal aos donos, aliados à sua aparência exótica, a raça expandiu-se pelo mundo e ganhou notoriedade com a participação de Dogues de Bordeaux em filmes, como ‘Uma Dupla Quase Perfeita’.

Relativamente nova no país, a raça teve a primeira ninhada brasileira registrada em 1995. Desde lá, o crescimento foi significativo. A criação já estende-se por nove Estados, e vem aumentando a olhos vistos: nos últimos cinco anos a quantidade de filhotes registrados duplicou.

Dogue-de-Bordeaux04

Dicas

Apesar de seu tamanho, são relativamente tranquilos, não sendo necessário que pratiquem exercícios exaustivos, ou mesmo que disponham de grandes espaços, mas é fundamental que disponham de atividades rotineiras, evitando assim problemas de obesidade. Os filhotes devem receber o adestramento básico o mais cedo possível e, de preferência devem ser educados pelos próprios donos, umas vez que na idade adulta chegarão facilmente a pesar mais de 50 kg, e precisam ser cachorros controláveis. Não são cachorros indicados para proprietários iniciantes, uma vez que precisam reconhecer em seus donos os reais líderes da matilha familiar.

Para exercitar-lo é suficiente deixá-lo solto num quintal ou, se ele viver dentro de casa, caminhar com ele respeitando sempre a capacidade física, que pode ser bem baixa se não tiver condicionamento. É um cachorro pesado, com cânulas nasais curtas, o que torna-o sensível ao calor intenso, e exercício puxado.

Dogue-de-Bordeaux05

Saúde

Assim como a maioria das raças de crescimento rápido, os problemas de ósseos são os mais comuns. A raça é especialmente sensível a: displasia coxo-femural, dermatites e problemas de pele, problemas cardíacos (normalmente de origem genética) e torção gástrica. Expectativa de vida varia entre 10 anos a 12 anos.

Preço

O preço médio do filhote de Dogue de Bordeaux pode variar de R$ 1.500 a R$ 4.000.

Dogue-de-Bordeaux

Leia Também:

Ler anterior

Cão de Crista Chinês

Ler próxima

Cachorro Cimarrón Uruguayo

Deixe um comentário

20 − 7 =

Nenhum comentário encontrado.

Posts Relacionados

Assine nossa Newsletter

Assine e receba novidades, dicas e não perca nenhuma de nossas notícias, você pode cancelar a qualquer momento!