Meu Cachorro morreu, e agora? O que fazer?

Meu Cachorro morreu, e agora? O que fazer?

Meu cachorro morreu, e  agora? O que devo fazer? Ter um cachorrinho é sempre motivo de muita alegria para toda a família. Mas como sabemos o tempo vai passando e o nosso pet vai ficando mais velho e uma hora ele acaba morrendo. Veja o que fazer nesses momentos.

Ter um cachorrinho é sempre motivo de muita alegria para toda a família. À medida que o tempo vai passando, o animalzinho vai se integrando ao dia a dia de todos e claro, estas pessoas também vão se apegando ao cãozinho e em algum tempo estão todos integrados, fazendo parte da vida um do outro.

Cachorro-deitado-01

Acontece que chega um dia que o cãozinho morre, seja pela idade avançada ou uma doença mais grave e é aí que vem aquela questão: O que fazer agora?

Precisamos encarar a realidade da vida, que todos os seres vivos um dia morrem e os cachorros têm uma expectativa de vida bem mais curta que a nossa e por mais bem tratado que eles sejam, não tem jeito, eles vão bem antes do que a grande maioria dos membros da família.

Outra verdade que precisamos entender é que algumas pessoas se apegam bem mais ao seu cão do que outras e quando o animal morre, será uma dor muito grande e isso não tem como evitar. Por mais que queiramos nos preparar para esse momento, não tem jeito, se somos grandes amigos dos nossos cães, a partida deles irá levar um pedaço de nós.

O luto é individual e cada pessoa precisa descobrir a melhor forma de superar esse momento. Algumas acham que será preciso encontrar um novo cãozinho, da mesma raça, com a pelagem parecida, para tentar de alguma forma ocupar aquele espaço vazio que ficou. Isso é válido, entretanto é preciso ter os pés no chão e saber que nenhum animal é substituído, porque cada um tem sua personalidade. A perda deve ser encarada como algo real, um caminho sem volta, para não ficarmos nos iludindo.

Cachorro-deitado

Além do lado emocional, a morte de um cachorro nos traz um problema sério, que é o que fazer com o corpo do cão. A grande maioria dos cachorros, quando morrem, são jogados em terrenos baldios, ou então deixados nas beiras das estradas, o que é um grave erro.

Há aquelas pessoas que fazem questão de enterrar o animal, preferencialmente no quintal de casa, para ter a sensação de que terá seu animal de estimação sempre por perto. Acontece que, enterrar o cachorro morto no quintal de casa também é errado, pois traz riscos para o ambiente e a população de um modo geral.

Quando o corpo do cachorro entrar em decomposição irá produzir um líquido riquíssimo em bactérias que vão contaminar o solo e talvez até cheguem ao lençol freático.

Se você tem um cachorro e ele vir a morrer, o primeiro passo é entrar em contato com o veterinário porque é preciso levar em consideração uma série de fatores, por exemplo, se o motivo da morte for uma doença grave, talvez seja preciso até fazer uma limpeza mais profunda na residência para eliminar qualquer risco de contaminação das pessoas e de outros animais.

As clínicas veterinárias oferecem boas soluções para cães falecidos, inclusive a cremação. Você inclusive deve verificar isto agora e não quando o cão vier a falecer.

Deixando tudo já definido, quando seu bichinho de estimação partir, você já saberá o que deve ser feito.

Cachorro-deitado-02

 

LEIA TAMBÉM:

Como dar remédio para cães e gatos ? Ler anterior

Como dar remédio para cães e gatos ?

Cachorro pequinês preço, valor de venda, valor médio Ler próxima

Cachorro pequinês preço, valor de venda, valor médio

Adicionar um comentário

Assine nossa Newsletter

Assine e receba novidades, dicas e não perca nenhuma de nossas notícias, você pode cancelar a qualquer momento!